Entrevista: Luc da Costa Ribeiro – Oficial de Registro de Imóveis de Ribeirão Pires

Oficial de Registro de Imóveis de Ribeirão Pires destaca benefícios de condomínios para consumidores e investidores

Luc da Costa, bacharel em Direito e pós-graduado em Direito Registral Imobiliário, explica os pontos principais sobre condomínios e destaca dicas importantes para aqueles que querem adquirir uma nova moradia, e também para quem deseja investir em construções na Estância.

Viver em Ribeirão Pires significa qualidade de vida, e não é por menos: além da tranquilidade, uma das características mais marcantes, a cidade está muito bem localizada – próxima da Capital do Estado – e oferece todos os tipos de serviços aos moradores, desde comércios, unidades de saúde e escolas até restaurantes e locais para entretenimento familiar, com a Vila do Doce.

ENTREVISTA

1- Quais são os tipos de condomínios e suas diferenças?

O primeiro que podemos citar é condomínio ordinário: uma copropriedade, onde duas ou mais pessoas são proprietárias do mesmo imóvel, cada uma delas tem uma fração ideal. Todo mundo tem área comum, mas não existe área privativa. Também há o condomínio edilício. Aqui cada condômino é proprietário exclusivo da sua área privativa (parte certa e determinada) e tem uma fração ideal no terreno e nas áreas comuns do condomínio.

Recentemente surgiu o condomínio de lotes, que se molda no conceito do edilício, com a diferença de que a fração ideal não é baseada na área construída, e sim na área do terreno. E também podemos citar o condomínio urbano simples, que é uma forma de condomínio com menos formalidades.

2- Qual é a grande novidade do momento nesse mercado?

O condomínio de lotes é a grande novidade do mercado imobiliário, pois permite que você construa seu imóvel da maneira que desejar. Como é uma figura jurídica mais redondinha existe toda uma área cercada e um controle muito maior de quem entra na propriedade, ou seja, tem mais segurança. E além disso a relação entre os condôminos é bem definida na convenção de condomínio, então todos sabem o que pode acontecer ali, mas tem de pagar a contribuição condominial.

3- Há vantagens quando falamos em morar em um condomínio? E desvantagens?

Nos dias atuais morar em um condomínio é muito interessante, principalmente pelo fator da segurança. Existe a vantagem de ficar sempre em uma área cercada, que conta com uma portaria e controle de acesso. E a desvantagem seria a contribuição condominial, uma despesa mensal que imóveis fora de condomínio não têm. Ou seja: você tem segurança e conforto, mas tem que pagar por isso.

4- Para a cidade, qual o tipo de condomínio mais atraente?

Para Ribeirão Pires, o condomínio de lotes é o tipo mais interessante, já que é um investimento que cria novos imóveis. Em apenas um terreno pode-se construir diversas casas, tendo cada uma a característica de ser uma unidade autônoma.

5- Qual a maior necessidade de Ribeirão Pires, na sua avaliação?

Ainda não temos um condomínio com uma estrutura mais elaborada: que conte com escolas, academia, comércios, etc. É muito importante que prezem por esses confortos a mais, já que isso ajuda a valorizar toda a área.

6- Na sua opinião, quais são os benefícios que a construção de condomínios traz para a Estância?

Traz muitas melhorias, já que a cidade precisa de produção imobiliária da mesma forma que precisamos
beber água. A Estância se encontra estagnada nesse mercado há quase 30 anos. Precisamos incrementar a produção imobiliária e fornecer aos mercados imóveis novos.

7- Quais são as dicas para quem deseja investir na área da construção civil na cidade?

Ribeirão Pires é um local que vale muito a pena. Aqui a questão da construção é um pouco mais trabalhosa,
pois é uma região de mananciais e tem limitações ambientais, mas em contrapartida o mercado possui essa demanda reprimida de quase 30 anos. Isso já compensa todo o trabalho que uma construtora teria, pois certamente já iniciará o empreendimento com quase todas as unidades reservadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *