Condomínios Empresariais podem impulsionar desenvolvimento da cidade

Com 35 anos de experiência no mercado imobiliário, a diretora da Aciarp (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Ribeirão Pires) Eliete Vieira avalia Ribeirão Pires como uma região propícia para receber condomínios empresariais. Para ela, há espaços na cidade para a instalação de novas plantas industriais, o que atenderia o interesse das organizações ao mesmo tempo em que impulsionaria o desenvolvimento urbano e econômico do município. Entre outras vantagens dessa chegada de novas empresas, ela destacou nesta entrevista as diversas vagas de emprego que seriam criadas e absorvidas por profissionais da Estância e a oportunidade de a cidade ser reconhecida como berço para a concepção de produtos inovadores.

1. Ribeirão Pires oferece condições para a instalação de condomínios empresariais? Quais ?

Sim –  Hoje a ideia é diminuir custos, as plantas não precisam ser muito grandes para este tipo de indústria.  Nossa área urbana ainda tem vazios que podem atender esta demanda.

2. Existe um perfil específico de empresa mais apropriado para se instalar na cidade ou organizações de todos os segmentos encontram condições para funcionar aqui?

Sim – As  indústrias Metal Mecânicas e de Tecnologia.

3. Há restrições urbanas, ambientais ou tributárias na Estância para esse tipo de  empreendimentos?

Sim –  Existem restrições como em qualquer ligar do mundo hoje em dia.  No nosso caso especificamente temos que observar o local para saber o  tamanho da intervenção , e se é permitido a instalação da atividade , se a vegetação  está em estágio , baixo, médio ou alto de regeneração , o que vai indicar quanto de supressão poderemos realizar..mas tudo pode ser feito dentro dos limites da lei.

4. Como a ACIARP pode facilitar a chegada de novas empresas?

A ACIARP tem participado ativamente dos conselhos de meio ambiente , habitação, planejamento urbano, desenvolvimento econômico e turismo, temos realizado convênios com bancos para que os interessados em investir em Ribeirão Pires uma vez associados possam conseguir taxas diferenciadas em aporte financeiro para capital de giro, também temos oferecido um grande número de treinamentos do SEBRAE, tanto para os empreendedores como para seus colaboradores , temos uma porta aberta com o governo em todas as gestões a fim de aproximarmos o empresário dos serviços públicos com mais celeridade, exemplo a implantação do via rápida empresas, que recebeu todo o apoio e colaboração da ACIARP, enfim a ACIARP é a casa do empreendedor seja ele comerciante, industrial, ou de serviços… estamos com nossas portas abertas. Conseguimos uma agência da SICOOB, a cooperativa de créditos das Associações Comerciais, que já esta fazendo um grande sucesso entre os associados.

5. Quais as vantagens para a população de uma eventual entrada de novas empresas e instalação de complexos industriais na cidade?

A vantagem é a de poder trabalhar próximo da nossa casa , hoje o maior caos que enfrentamos é o transporte coletivo, que não tem qualidade nem quantidade para atender a população com dignidade, pagamos caro por um serviço muito ruim… trabalhar perto  de casa é o sonho de muita gente. Tem também a questão da inserção do jovem no mercado de  trabalho , que muitas vezes tem dificuldade de conseguir estágio em indústrias principalmente , porque precisa usar mais que um transporte para chegar ao local do estágio … isso tem causado um enorme transtorno para as famílias.

6. É possível mensurar os impactos dessa nova realidade para a região do Grande ABC?

Sim, os impactos ambientais serão baixos aqui em Ribeirão Pires,  pois estamos falando de empresas sustentáveis e a nossa legislação já prevê isto, não comprometendo a quantidade e a qualidade da água produzida aqui que serve para abastecer o Grande ABC  e  Região Metropolitana.  O Impacto econômico para Ribeirão Pires será muito positivo pois poderá manter uma fatia da sociedade morando e trabalhando aqui e conseguintemente consumindo no comércio local, além do aumento real da arrecadação de impostos. Para o Grande ABC podemos dizer que será um presente. Imagine nossa Cidade sediando as empresas que estão criando os produtos do futuro, mesmo que estes produtos sejam fabricados fora de Ribeirão Pires, nossa cidade seria o campo da inovação, podendo assim atender a demanda da região como um  todo. Seria até um exemplo de justiça financeira para quem esta protegendo a qualidade da água da região metropolitana toda.

Eliete Vieira da Silva, diretora da ACIARP, tem mais de 35 anos de experiência e está a frente da Nova Trentina Imóveis há 23 anos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *